El Minotauro #3

 

Estes depoimentos, organizados por Paulo da Mata, fazem parte da documentação de sua obra El Minotauro #3 (2014). Ao receber o cartão-postal enviado pelo artista, alguns destinatários, em seguida, escreveram ou enviaram fotografias e cartões-postais a ele ao tomarem conhecimento do conteúdo do objeto recebido.

 

 

Vítima 52 _ hsuahsuhaushaus… acabou de chegar!!!! Estava sem envelope, dobrado ao meio e com quatro grampos. A minha irmã que recebeu e leu, curiosa, ficou sem entender… e mostrou para minha mãe… tb mais curiosa ainda… queria saber o que tinha dentro. Eu abri na frente dela e ela ficou apavorada… hasuhauhsuas… eu expliquei que era uma provocação de artista… ela ficou indignada… rs… tentei convencê-la e ela agora começa a rir… enfim… ela já passou por várias revisões na cabeça com o meu trabalho… agora essa sua ação deu outra reviravolta na cabeça dela… e na minha também. Eu adorei a ideia. Fiquei muito contente por ter recebido o “postal-performance”. Eu queria saber se vc enviou o postal aberto… se o grampeado foi por vc ou fizeram isso nos Correios… […] 4 grampos, censurado… rs… mamãe aqui assustada… hsahhsuhaushuas ela falou que tinha que grampear mesmo. hasuhauhsuas disse para eu não fazer essa arte… hsuahsuahusas

 

Vítima 193 _ […] recebi o postal do Minotauro mas por favor não envies mais postais assim sem ENVELOPE!! A carteira que distribui o correio aqui na praia, ficou escandalizada… Arte é só para meia dúzia de pessoas. Beijinho.

 

Vítima 123 _ Aiiii és tolo! Recebi a tua carta. Foi a minha mãe que a tirou da caixa de correio e veio ter comigo a perguntar que amigos tenho. Eu ahah

 

Vítima 51 _ adorei. causou um escândalo com o porteiro do prédio… uma reação performática… muito interessante… kkk

 

Vítima 150 _ Super Hot… vou gozar.

 

Vítima 31 _ teu postal chegou aqui […] ia dizer “chegou teu pau” hhaha

 

Vítima 69 _ Recebi um lindo cartão em casa. Que projeto bonito, que expressão, que potência! Pensar nos tabus, avançar, destituí-los, torná-los experiências. adorei a partilha!

 

Vítima 18 _ Duas primeiras impressões: 1) Uauu… 2) A lembrança de um corpo que amei no passado, que amei perdidamente, e que foi, de algum modo, também campo de batalha. […] Ele vai ficar na mesa de cabeceira por alguns dias, ainda estou processando. De repente eu estava no meio do corredor deparada com a imagem de um passado próximo que eu jurei ter deitado nas águas do Atlântico.

 

Vítima 95 _ minha reputação que já era zero agora sei lá onde está 😉 vou usar de marcador de páginas na trilogia “História da Virilidade” que estou lendo. Acho coerente, não?

 

Vítima 79 _ impossível não ser invadido por uma série de sensações contraditórias, labirínticas mesmo.

 

Vítima 3 _ acoplamentos podem ser labirínticos, mas existem para o desejo passar e fluir.

 

Vítima 15 _ luxo só! <3

 

Vítima 14 _ […] tomei um susto quando recebi, cheguei até a ficar eufórica…

 

Vítima 103 _ […] gostei bastante, acho que pra meninas a provocação ganha mais força!

 

Vítima 129 _ […] quando o zelador colocou aqui em baixo fiquei em choque hahahahahah imaginando o q ele deve ter achado!

 

Vítima 187 _ querido, parabéns pelas suas conquistas. Espero que tenha resultado em plus seu correio… mas peço que da próxima vez utilize um envelope. Pois, se esta fase estiver já adubada, o olhar do outro só importará como partilha! beijo grande

 

Vítima 27 _ […] estava em um envelope, feito de A4… são intervenções na sua obra…

 

Vítima 132 _ obrigado por compartilhar a sua questão/corpo. certamente as partes de negatividade sexual do seu corpo começam a ser transvaloradas, e isso constitui uma positividade.

 

Vítima 56 _ Recebi a esperada visita do Minotauro na última sexta-feira. Chegou impávido e impecável, sem nenhum amassado, nenhuma dobra, nenhuma rasura além daquelas que ele é no próprio mundo. Sim, ele é uma dobra no mundo, uma rasura no linear e pudico corpo-do-mundo ou mundo-do-corpo. Assim, pouco sabemos do seu percurso até aqui. Será que passou triste o carnaval repousando na minha caixa de correio? Esperemos que não. Esperemos que não… desejemos que tenha celebrado seu corpo no último vestígio do culto a Dionísio. Sua chegada não me surpreendeu, pois como sabes ela já era esperada. Mas ainda assim sua imagem, corpo e presença, foram importantes. Seu corpo cheio de vida agora descansa, mas eternizada ação, ininterrupta, estará para sempre pulsando potência e devir. Para sempre vir-a-ser vida, força e criação. Mesmo quando seu frágil corpo não mais existir… Te amo!

 

Vítima 2 _ […] como eu mudei de cidade quem me mandou foi meu pai pelo whatsapp… hahahaha imagina a cena kkkk

 

Vítima 19 _ recebi com alegria e um riso envergonhado o seu postal, visto que foi entregue pelo meu pai com um olhar confuso e constrangido rsrsrsrs. Achei o trabalho intenso, bonito, forte. Obrigada por me fazer sentir parte dele. Adorei receber seu postal. Lembrei-me dos tempos de viagem do meu irmão que onde estivesse me enviava lindas imagens para que com ele eu pudesse dividir o momento vivenciado. Foi através dos postais de meu irmão que nos mantivemos conectados por diversas vezes. Muito obrigada pelo carinho e por ter me feito reviver este momento.

 

Vítima 30 _ […] confesso que choquei de início rs. […] hahahahaha, quem não tá olhando na minha cara é a porteira. pura ignorância. já me achava estranha e agora então. hauahaua, achei bem intenso. forte.

 

Vítima 100 _ o recebi do porteiro. sua cara era um misto de revolta, repúdio e medo. me disse que via “aquilo” como uma ameaça. diante de seu pavor, só posso te dar os parabéns. fico feliz em saber que a imagem ainda é forte. e fiquei imaginando o rebuliço que seu trabalho veio causando, desde a agência do correio até chegar às mãos do porteiro.

 

Vítima 165 _ […] adorei o “erotizar minha cultura de culpa”… esse seu Minotauro foi quase um espelho pra mim…

 

Vítima 83 _ Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!! Amei a visita do Minotauro e adorei a reflexão sobre corpo, culpa, prazer, tabu <3 (só fiquei imaginando a cara do porteiro quando o postal chegou… kkkkk, e eu toda fofa chegando pra receber as cartas: Bom diiiia seu fulano! E ele todo ressabiado me entregando o Minotauro!… hahahahaha)

 

Vítima 169 _ […] fiquei um pouco vermelho quando a moça da fundação me entregou. Achei lindo o contraste do Minotauro tesudo com o texto com letra quase adolescente + selo postal do papa. […] desculpa eu tô com dificuldade de focar só no lado artístico da coisa…

 

Vítima 41 _ Cheguei em Brasília hoje, de volta das férias, e estavas me esperando por debaixo da porta. O porteiro que recebeu deve ter ficado chocado, hahahaha. Porteiro do dia do prédio é crente. Quando tá desocupado, fica lendo a bíblia. […] Tenho certeza que meu namorado vai ficar com ciúme. Hahahhaha

 

Vítima 188 _ chegou teu cartão! 🙂 Só foi um pouco complicado porque foi minha filha que pegou, ela ficou meio chocada! Mas adorei receber um cartão! E gostei da proposta 🙂

 

Vítima 53 _ Vivo em casa do meu irmão e do namorado dele; eles nunca cá estão e eu não tenho a chave do correio! Quem recebeu o postal foi o namorado do meu irmão. Tenho a certeza de que ficou excitado no meio de tanta exaltação. Proibiram-me de receber correio em casa daquele género; não percebi tanto pudor vindo de um casal homossexual (normalmente são libertos desses preconceitos relativamente ao corpo). Fiquei proibida também de tê-lo exposto às quintas-feiras quando uma senhora vem cá limpar a casa e por isso decidi transportá-lo comigo todos os dias dentro do livro que ando a ler. Costumo ler no comboio e é incrível ver as reações das pessoas quando o tiro; faço questão de segurá-lo durando os 20 minutos do trajeto.

 

Vítima 191 _ querido, obrigado pelo postal! <3 linda foto (e linda a cara do meu porteiro me entregando ela hahahah)

 

Vítima 61 _ El Minotauro chegou até mim, causando frisson na caixa de correspondências e surpresa no meu porteiro. Ele me disse, ao entregar o cartão: – a imagem é forte. Forte e delicado é o seu trabalho, a maneira de investigar o corpo e sua potência poética. Obrigado por compartilhar suas descobertas comigo. O cartão está devidamente colado em minha parede, ao lado de imagens que cotidianamente me inspiram e me ajudam a continuar fazendo.

 

Vítima 22 _ chegou o Minotauro. Porque labirintos andou ele nesse um mês e meio desde a postagem? Será que já havia estado aqui, mas o levaram de mim? Enfim, de pé ou deitado o corpo (seu, dele, meu) é desejo explícito de gozo e urgência de vida.

 

Vítima 74 _ Muito obrigada pela carta que vc me mandou. Arrasou, amei! Chegou hoje. Bem poética e íntima. Não vi a cara do carteiro, pode ser que até assustou ao ver a exposição dum corpo masculino bem ótimo.

 

Vítima 57 _ Receber um postal, não é habitual hoje em dia. Por vezes os hábitos “tocca e fuggi” da quotidianidade, fazem-nos esquecer o âmago da vida.

 

Vítima 65 _ I received your post card! I love it!!!! and few other people in my studio really love it and they want to know u… Let me know if you are passing by London…

 

Vítima 221 _ Recebi. Nem sabes o que aconteceu… A governanta da residência veio ao meu quarto para deixar um bilhete que diz “quando te mandam um correio deste é favor dizer à pessoa para meter o postal dentro de um envelope se não para a próxima não recebo tal correio. Olinda.” O bilhete tinha erros de português. Ela nem se importou com a bagunça do quarto ahahaha espero não a ver durante uma semana.

 

Vítima 135 _ Olha a mensagem que meu vizinho mandou: rsrsrsrs “E aí meu caro, tranquilo? Vi um postal pra você na cx de correio, tomei a liberdade de colocar embaixo da tua porta – imaginei que vc não quisesse que os vizinhos lessem (sempre tem os curiosos, o que não é meu caso, rs). Abraço”.

 

Vítima 73 _ hahahahaha, foi bem engraçado, pq foi meu namorido que pegou as cartas na caixa de correios do prédio, e me mostrou todo desconfiado a imagem. Pra ser sincero e bem direto, achei um tesão a imagem, não sei se essa era a ideia, mas bati uma punheta para o Minotauro! Interessante trabalhar com essa energia.

 

Vítima 39 _ acabo de receber seu postal. celebrei-me masturbando. gracias […] quando o recebi, fiquei excitado. parei o que estava fazendo pra me masturbar. […] cai na armadilha do Minotauro.

 

Vítima 189 _ menino, recebi seu postal. da próxima vez, pode vir junto.

 

Vítima 58 _ […] saí pra comprar pão e na volta o porteiro, seu Zé, me disse que tinha uma carta que talvez fosse pra mim! Ele me deu seu cartão-postal com uma cara muito engraçada! Fiquei imaginando seu corpo rolando pelos correios do Brasil! Acho que demorou tanto, porque muita gente deve ter lido e batido uma punheta.

 

Vítima 202 _ My dear, you wonderful postcard reached me on Monday. Thank you so much! I am sure my postman was quite confused 😉 but I really LOVE IT!

 

Vítima 200 _ Um corpo é sempre pequeno para tudo o que circula em sua volta. Inclusive a culpa. Inclusive o prazer. A tua letra minúscula lembra a letra de uma criança. É uma caligrafia contida, domesticada. O carteiro que entregou este postal, numa tentativa de saber mais sobre o teor deste corpo escandaloso, com certeza deitou o olho nesta caligrafia. E que terá ele pensado sobre ela, sobre a imagem minotáurica e sobre a misteriosa correspondência?

 

 

Vítima 56 _ Querido Minotauro, hoje passando pela banca de jornal vi que não são somente os brasileiros que gostam de exportar suas bundas em forma de cartão postal… a diferença que exportamos as bundas de mulheres de biquíni, por aqui de toureiros. Diferença sutil… Beijos! Amo você! Cariño!

 

Vítima 196 _ recebi teu postal! Hehe, não estava a espera que fosse tão explícito… haha, mas gostei do teu texto… tens uma letra muito bonita 🙂 […] oh ora essa! 😛 e gostei da imagem, foi inesperada hehe

 

Vítima 71 _ Recebi seu postal, mas achei sua letra muito pequena.

 

 

PARA CITAR ESTE TEXTO

MATA, Paulo da. “El Minotauro #3”. eRevista Performatus, Inhumas, ano 6, n. 19, jan. 2018. ISSN: 2316-8102.

 

Revisão ortográfica de Marcio Honorio de Godoy

© 2018 eRevista Performatus e o autor

Texto completo: PDF